Tudo Novo!

Todos nós conhecemos esta célebre frase de Jesus Cristo, o Mestre dos mestres, falando sobre a essência da vida espiritual e a hipocrisia da religiosidade dos fariseus de sua época: “ninguém coloca remendo novo em pano velho”.

O espírito desta assertiva de Jesus me faz refletir sobre as nossas expectativas diante da chegada de um novo ano. A questão fundamental é esta: de que adiantará uma mudança de calendário, se não mudamos as nossas atitudes para com a vida, para com as pessoas, para com nós mesmos e para com Deus?

Muitas e muitas vezes a chegada do Ano Novo é exatamente assim, um remendo novo em pano velho. Novos projetos, novas promessas, novos sonhos e desejos enxertados em uma vida que continua repleta de velhos vícios. No coração, continuam armazenados sentimentos mesquinhos, atitudes negativas, tais como: pessimismo, egoísmo, revoltas e muita pobreza de espírito. O certo é que o pano velho não suporta o remendo novo e se rompe rapidamente. Velhas estruturas não suportam novos pavimentos. O que fazer então?

Em primeiro lugar, é preciso não confundir vida nova com calendário novo. Os calendários não possuem magia em si mesmos. Porque eles mudam, não significa que a vida mudará automaticamente. As verdadeiras mudanças se processam em nossa interioridade, e implicam as dimensões dos nossos sentimentos, valores e atitudes. Na verdade o ano novo começa dentro da cada um de nós. Mais importante que a mudança do calendário é a mudança da mente. Somos aquilo que pensamos.

Em segundo lugar, é fundamental a disposição em destruir, por completo, todas as estruturas falidas do passado. Amizades prejudiciais, sentimentos opressores, atitudes mentais auto-destrutivas. É preciso jogar fora os desejos da nossa alma, o lixo do passado, e ter coragem para começar uma nova história. “Eis que tudo se fez novo”, é o que ensina a esperança bíblica.

Em terceiro Lugar, é redimensionar a vida, priorizando aquilo que seja essencial à felicidade. Nossa cultura supervaloriza as coisas em detrimento das pessoas. Subestimamos os sentimentos, negamos os valores da fé e desprezamos a importância da família. As coisas podem esperar um pouco mais; o coração reclama amor, o espírito anseia pela paz, e a família não sobrevive sem carinho, atenção e companheirismo.

Por ultimo, exercite a alegria e o perdão. Deixe seu coração pulsar num ritmo diferente – no compasso da esperança. Começar o ano novo com sentimentos velhos e atitudes hostis é viver, na prática, o que Jesus condenou: “remendo novo em pano velho.”

Comece o novo ano diferente! Creia que Deus vai lhe abençoar e confie n`Ele sem restrições. Sepulte todos os sentimentos mesquinhos, os hábitos prejudiciais à saúde emocional. Não esqueça de que sem a benção de Deus nossos sonhos tornam-se uma grande ilusão. Cultive a vida de fé, pratique o bem, e espere um ano de vitórias.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *