Câmara de Volta Redonda (RJ) aprova Política Municipal de Juventude

Depois de intensos debates entre movimentos populares de juventude e o poder público, realizados ao longo do ano passado, a Câmara Municipal aprovou, na noite de segunda-feira, o projeto de lei que institui a Política Municipal de Juventude (PMJ) e cria o Conselho Municipal de Juventude (CMJ). O texto foi enviado pelo Executivo e elaborado pela Coordenadoria Municipal de Juventude.

– É um instrumento importante para unificar as políticas públicas para a juventude. Foi uma conquista para todos grupos da cidade – a juventude religiosa, partidária, cultural e esportiva. Nos reunimos várias vezes em 2009 e, juntos, discutimos a criação desses organismos – contou Nelsinho Gonçalves, coordenador da Juventude, que fez questão de agradecer à secretaria de Planejamento pela “grande participação e condução de parte das atividades”.

O projeto criou duas instâncias representativas: o Comitê PMJ, que vai reunir treze órgãos, entre entidades e secretarias de governo, para articular e unificar as políticas públicas para o setor, existentes no município.

De outro lado, o Conselho da Juventude funcionará com a participação do poder público (Câmara e prefeitura), que corresponderão a 40% dos integrantes, e representantes da sociedade civil – movimentos, grupos, associações, entre outros, com 60% de participação. O órgão terá como função principal votar projetos e objetivos para o município, no que se refere à juventude.

Para o presidente da Câmara, Luis Soró (DEM), o projeto representa uma vitória para a juventude e, em um plano mais geral, para toda a cidade. “Se não permitirmos que a juventude participe das decisões políticas da cidade estamos abrindo mão do nosso futuro”, comentou.

O vereador Walmir Vitor (PT), que já tinha apresentado um projeto sobre esse tema em 2006, também aprovou a medida. – Sempre lutei por esse conselho e acho que precisamos realmente avançar neste sentido. Muitas vezes a juventude tem ideias, projetos, precisamos ouvi-los. A partir de um plano como esse é que a cidade realmente se desenvolve – disse Walmir.

Ainda mais otimista, Neuza Jordão (PV) revelou um desejo ambicioso: que o projeto sirva para mudar as manchetes dos jornais. “Nossa juventude precisa deste espaço e não pode figurar apenas nos noticiários violentos. Vamos formar uma grande rede, com os projetos já existentes, para consolidar este trabalho. Estou muito contente e acho que o programa fortalece a juventude, vamos mudar as manchetes dos jornais”, apostou Neuza.

Fonte: Diário do Vale

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *