Aquela Gota de Orvalho

Era manhã. Acordei ouvindo o canto dos primeiros pássaros nos arvoredos ao redor. Janela aberta, pude ver uma gota de orvalho numa folha, colada ao parapeito. Tremeluzia, refletindo o raio-de-sol que se apresentava tímido.

Fiquei pensando comigo… Deus faz isso todos os dias. E fez mais uma vez. Fiz uma prece ao Criador e disse a mim mesmo: Desde que Deus criou e desde que formou as árvores, Ele as alimenta. Vão buscar seu alimento no fundo da terra, e buscam também a umidade do ar. Vão bebendo e se alimentando para depois me darem os frutos.

Quem criou os frutos? Quem quis a laranja? Quem quis a maçã? Quem quis a pêra? Quem lhes deu aquele gosto peculiar? Por que tanta diversidade? Com que finalidade? É porque havia seres que ele alimentaria.

Quem quis a melancia daquele tamanho? Quem quis a abóbora? Será por acaso que existem abóboras, melancias, mandiocas, laranjas, pêras, maçãs? Quem criou a terra sabia o que queria. Fez a terra girar para a direita e para a esquerda, para o lado, para cima, para baixo, para se banhar o suficiente do calor do Sol e para não ficar gelada por demais e, assim, produzir alimentos.

Quem fez a terra girar na exatidão em que gira, para ter essa temperatura? Quem fez o oceano balançar para frente e para trás com regularidade de milésimos de segundos? Quem fez todos os astros dançarem? Quem, aqui na terra criou o ciclo das águas? Quem criou esta folha e esta gota de orvalho, para que houvesse frutos?

Quem criou tudo isso é muito inteligente. Criou por causa de alguém, porque Deus não come. Eu sou esse alguém. Meu irmão idoso e enfermo, aquela criança arteira são esse alguém que Deus queria alimentar.

Então eu disse a mim mesmo: Deus me deu esta gota de orvalho! Louvado seja Deus que pensa em tudo e sabe porque faz o que faz! Não há nenhuma gota de orvalho que nasça por acaso e se forme por acaso. O objetivo é o alimento que nós homens comeremos. Louvado seja Deus que pensou em todos os detalhes! Deus nos ama!

Fonte: Pe. Zezinho, scj – www.padrezezinhoscj.com ;  www.paulinas.org.br

One comment to “Aquela Gota de Orvalho”

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *